Maternal

“Cada criança, em qualquer época, traz das regiões divinas
algo de novo para o mundo. E é nossa tarefa como educadores
a remoção dos obstáculos físicos e psíquicos do seu caminho.
Vencer as dificuldades, de forma a permitir que seu Espírito
adentre a vida em total liberdade.”
Rudolf Steiner

 

Maternal

O nome Maternal vem de mater (mãe, em latim) e, dentro do olhar da Pedagogia Waldorf, esse termo indica acolhimento à criança: a professora inspira-se na qualidade do papel da mãe, sem, no entanto, colocar-se neste lugar. As idades dos pequenos vão de dois anos a três anos e meio, período em que deveriam, idealmente, estar em casa, com a presença marcante de suas mães. Por isso, um dos focos mais importantes do Maternal, além da segurança propiciada pelo vínculo com a criança, é criar uma atmosfera tranquila e alegre, que deve reinar na sala (uma extensão de sua casa), irradiada a partir da postura interior do educador.

As atividades propostas dentro da sala favorecem tudo aquilo que liga as crianças a tarefas habituais da casa, as quais, aos poucos, ensaiam em suas brincadeiras. Então, saboreiam, em comunhão, lanches de frutas e cereais integrais e participam, espontaneamente, destes afazeres. A música permeia e conduz o Maternal. Enquanto canta docemente, a professora mantém o olhar atento, a cada criança.

 




  • Nenhum evento programado
AEC v1.0.4